Streaming

Fla TV impulsiona streaming no futebol com sua primeira transmissão

Fla TV impulsiona streaming

No jogo entre Flamengo x Boavista, pelo Campeonato Carioca 2020, vimos o clube da Gávea transmitir uma partida de futebol via streaming pela primeira vez. Os números foram impressionantes. A Fla TV impulsiona streaming à medida que ela promove uma transmissão de qualidade e mostra que o streaming é uma opção viável quando falamos em jogos por OTT.

Números no digital foram avassaladores

Para informação no digital, o rubro negro quebrou o recorde mundial no esporte. Foram ao todo:

  • 12 milhões de visualizações,
  • 450 mil novos inscritos no canal do youtube
  • passando a marca de 4 milhões de inscritos no canal
  • e um pico de mais de 2,2 milhões de views simultâneos.

A novidade impulsionou os números. O Flamengo arrecadou cerca de 120 mil reais em patrocínios e 200 mil reais ingressos virtuais, além de uma valiosa quantia através do SuperChat.  Enquanto uma corrente do clube afirmava que o valor chegou a 2,7 milhões de reais, setoristas da imprensa cravaram 800 mil reais. (trecho editado, no aguardo do retorno oficial do Flamengo). O criador do conteúdo fica com 70% e o YouTube com 30%. Se fosse hábito, possivelmente haveria uma chance dos números caírem. Entretanto, mesmo com o hábito, se fosse um jogo de decisão, talvez os números fossem ainda maiores. Se calcularmos isso, ao total de cerca de 30 jogos no ano como mandante, fazendo uma continha na ponta do lápis, confere pouco mais de R$ 90 milhões (valor bruto) ao clube.

O ponto de discussão começa quando falamos que, somente pelo Brasileirão, o Flamengo recebia 170 milhões de reais da Globo até 2018. Entretanto, a projeção do que o Flamengo faturou com o título de 2019  foi de R$ 327,1 milhões – neste valor tem bônus pelo título, ofertados ao total pela transmissão, PPV, bônus da CBF.

Experiência

Além de contar com uma narração toda “rubro-negra” – obviamente, com a transmissão feita pela Fla TV, a torcida pôde também mostrar engajamento das diferentes formas. Seja contribuindo no superchat, ou até mesmo usando a tag #EuAssistoNaFlaTV. O pré jogo completamente voltado para a sua torcida. Mas com um detalhe: narrador e comentarista com a camisa social licenciada pelo clube.

É preciso mensurar, neste ponto, a satisfação do torcedor. A comodidade. Enquanto alguns conseguem assistir o jogo na Smart TV, outros assistem pelo computador. Alguns poucos, pelo celular. É prático pela situação. Mas o conforto pode ser discutido.

Um fato importante na noite foi com o torcedor no exterior. Ele pagou 8 dólares pela transmissão. Com mais de 10 mil torcedores fora do país assistindo ao jogo, o clube arrecadou mais de 80 mil dólares pela plataforma mycujoo. São mais de 400 mil reais.

Segundo informações do Ninho da Nação, o Flamengo contratou a empresa PlayRec Produções, que utilizou uma infraestrutura de 9 câmeras. A partida teve entre 12 e 13 câmeras, considerando que a Fla TV tinha mais 4 câmeras em campo. O termômetro de opiniões que eu pude captar foi o Twitter e o chat do jogo, e no geral, os comentários sobre a transmissão foram bastante elogiosos.

Outros pontos a serem considerados

E aqui é a comparação sai do digital. Se basear a comparação somente no digital, os números são ótimos, mas a comparação com a TV é necessária.

O fator novidade é um dos primeiros pontos. E pouca concorrência. Certamente isso influenciou os números. O anunciante sempre vai comparar a audiência. O filme da Globo em SP chegou a 21 pontos no Ibope. O jogo do Botafogo, que era para uma grande praça do Brasil (não passou em todos os estados), chegou a ser noticiado que alcançou 8 pontos.  A audiência do jogo do Flamengo alcançou 25% do que chegou a Rede Globo e, embora menor, é sim um número que impressiona.

A bilheteria também é um caso a ser comentado. Para efeitos de comparação, em 2019, Flamengo e Boavista jogaram no Maracanã para 25.342 pagantes e com renda de R$ 607.564,00. O Flamengo jogou com uma equipe toda reserva. Contudo, retire desse montante os custos operacionais do jogo.

Outro ponto que devemos tocar é quanto a infra estrutura da internet no país. Alguns torcedores conseguiram ver o jogo sem problemas, isso foi muito comentado no Twitter. Mas uma considerável parcela reclamou da instabilidade. Isso é explicado quando lembramos que temos ainda uma internet banda larga ruim no Brasil, instável e que compromete a experiência do usuário.

Será que o Flamengo de anos atrás teria todo esse boom? E a outra pergunta: será que outros clubes conseguem esse alcance para ter essa vantagem?

Conclusão

Em conclusão, eu acredito que há uma forte tendência do comportamento do torcedor se transformar em consumidor e avançar pro digital. Entretanto, é preciso melhorar a internet no país. Claro que o custo operacional para a transmissão no digital não deve fazer cócegas no montante arrecadado, mas tenho muito interesse em saber como vai ser sair do “padrão Globo” de transmissão na TV e partir para a operacionalização própria por streaming. Qualidade, valores, viabilidade. O custo operacional de uma live como essa gira em torno de 50 a 80 mil reais.

Enquanto isso, podemos valorizar essa vitória. Este caminho para o digital é longo, e sem volta.

Imagem: FlaTV/Youtube

Quer saber tudo sobre Marketing Esportivo? Clique aqui e confira.

Acompanhe nosso trabalho pelas redes sociais, clique e confira:

Facebook | Twitter | Instagram | Youtube

2 comments

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.